Embalagem

A indústria das bebidas refrescantes não alcoólicas está fortemente sensibilizada para a necessidade de conciliar o respeito pelo ambiente com as necessidades dos consumidores e da própria indústria, procurando contribuir activamente para a ideia de desenvolvimento sustentável.

Neste sentido, as empresas deste sector têm posto a inovação ao serviço do ambiente, tomando uma série de medidas desde a década de 80 e pondo em marcha iniciativas cujo objectivo é minimizar o impacte ambiental da sua actividade.

Para permitir a segurança alimentar, a funcionalidade e a conveniência, bem como para transmitir informação sobre o produto, a indústria utiliza embalagens de plástico (PET), de vidro, latas e cartão, adequadas ao contacto com os géneros alimentícios.

Tanto o PET como o vidro, as latas e o cartão são totalmente recicláveis, razão que levou esta indústria a assumir plena responsabilidade pelo destino dos resíduos das embalagens que usa (cerca de 0,03% do total dos resíduos produzidos em Portugal) e a aceitar gerir e financiar o sistema de recolha e reciclagem de resíduos de embalagens.

Uma das medidas do sector tem sido a procura contínua de materiais e tipos de embalagem, ao mesmo tempo que as mesmas se tornam mais práticas e leves.
Isto tem impacto positivo no meio ambiente e permite também respeitar as exigências dos consumidores, de ter bebidas disponíveis em qualquer lugar em boas condições de consumo.

A embalagem é um material essencial para a indústria, uma vez que permite garantir a qualidade e a integridade dos produtos e fazê-los chegar aos consumidores de uma forma segura e conveniente. Por isso, o sector tem vindo a tomar medidas no sentido de introduzir políticas de embalagem sustentáveis, que se reflectem em sistemas eficazes para a redução do peso das embalagens e para a sua recuperação e reutilização.

Trabalhando em estreita colaboração com os seus fornecedores, a indústria de bebidas não-alcoólicas continua a reduzir o material utilizado na embalagem, garantindo simultaneamente que estes são recuperados e reciclados, quer para novas embalagens, quer para outros usos.

Reduzir
O peso médio das embalagens foi reduzido substancialmente nos últimos anos.

Como material de embalagem, o PET reduz para metade a quantidade de energia utilizada pelo transporte na cadeia de alimentos.

Reduzir o peso das embalagens, preservando a qualidades dos ingredientes e conveniência do utilizador, é um desafio constante desta indústria.

Reduzir o peso:
PET
A maior parte das embalagens de PET (polietileno tereftalato) são 100% recicláveis e em média o peso de uma garrafa de bebida de PET foi reduzido em 50% ao longo dos últimos 10 anos.

Vidro
O peso das garrafas de vidro é altamente dependente da utilização ou reutilização das mesmas. Se forem reutilizadas como embalagens têm de ser resistentes a múltiplas viagens, precisando ser mais robustas e pesadas.

A inovação tecnológica e os novos designs criativos de garrafas de vidro não reutilizáveis, permitiram a esta indústria reduzir, nos últimos três anos, o peso das garrafas de vidro de 330ml em 20%, passando a pesar 210 gramas.

Lata
A inovação de materiais metálicos tornou possível a produção de latas de bebidas com uma espessura de 0,097 milímetros - tão fino como um cabelo humano. Uma lata de aço de 330ml pode agora pesar apenas 21 gramas, sendo que uma lata de alumínio pode pesar apenas 10 gramas.

Assim, esta indústria é agora capaz de produzir em média cerca de três vezes mais latas com a mesma quantidade de material primário do que acontecia há 30 anos.

Recuperação e reciclagem
A maioria das embalagens de bebidas não alcoólicas são reutilizáveis ou recicláveis, sejam elas de vidro, alumínio, PET ou cartão.

A taxa de reciclagem das embalagens de bebidas em Portugal está entre as mais altas da Europa. Em todos os casos cumpre ou excede os objectivos legais de recuperação, com valores entre 50 e 80%.

A indústria de bebidas não-alcoólicas está envolvida no estabelecimento e liderança de sistemas de recolha e reciclagem em toda a Europa e empenhada no incentivo à recolha, valorização e reciclagem de embalagens.

Esta indústria não encara as embalagens utilizadas como lixo, mas como um recurso valioso. É por isso que as embalagens encontram uma segunda vida, seja como nova embalagem de bebida, peça de automóvel, saco cama ou camisola.

Quase todas as embalagens de bebidas refrescantes não alcoólicas utilizam, em quantidades variadas, material reciclado.

As garrafas de vidro normalmente incluem entre 20% e 60% de material reciclado, enquanto as latas de aço e alumínio contêm entre 40% e 60%.

Dependendo da disponibilidade local e das infra-estruturas, as garrafas PET para uso geral podem incluir até 50% de material reciclado e há exemplos específicos de embalagens para bebidas não gaseificadas, onde pode ser utilizado 100% de material reciclado.


Ver mais >>

FACTOS E MITOS
Hidratação
INDICADORES AMBIENTAIS
O SECTOR
Av. Miguel Bombarda, nº 110, 2º Dto, 1050-167 Lisboa
Tel: +351 217940574/75 Fax: +351 217938233 Email: geral@probeb.pt

© PROBEB. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Netmais